1. Seu filho fica nervoso e ansioso antes de fazer uma prova na escola? Sem dúvida o estado emocional em que ele se encontra impacta de forma muito forte o resultado que ele terá. Na maioria das vezes o nervoso que toma conta do aluno está relacionado ao medo de causar decepção para os pais, caso a nota seja baixa.  E esse medo tem origem na baixa auto estima. Tudo o que seu filho precisa é de oportunidade para perceber que é capaz de causar orgulho em você em situações que não estejam relacionadas com os estudos e a escola. Peça ajuda para ir ao supermercado, para guardar as compras, colocar e tirar a mesa das refeições. E não se esqueça do principal: agradeça a ajuda e elogie. Além de dar um tempo para que o cérebro organize a matéria que ele estudou, ao fazer outras atividades e perceber que gerou sensação de bem estar nos pais, a prova da escola deixa de ser a única possibilidade de gerar orgulho em você

 

2. Fazer uma atividade física frequente é uma das bases para que a relação com o aprendizado seja tranquila e traga bons resultados. Em muitos casos os pais acabam deixando que, durante a semana de provas, seus filhos faltem nas aulas de Educação Física ou academia onde praticam algum esporte. Embora a intenção seja boa, o resultado é prejudicial para o aluno. A atividade física ajuda na produção de novos neurônios e representa também um momento em que seu filho pode relaxar em relação à pressão pela nota que deseja ou precisa tirar na prova. Para garantir que ele tenha o tempo necessário para a atividade física e para estudar a matéria da prova, basta que a rotina de estudos seja estabelecida com antecedência. Estudar um pouquinho da matéria todos os dias faz com que o dia da prova seja usado para revisão dos conteúdos em que ainda há dúvida ou insegurança.  Lembre-se de que uma caminhada, andar de bicicleta e outras atividades que envolvem movimento, sem custo envolvido, trazem os benefícios necessários para melhores resultados nas provas da escola.

 

3.  Nossas crianças e adolescentes estão dormindo pelo menos duas horas a menos do que nós, pais, dormíamos quando crianças. Os estímulos são diversos para mantê-los acordados por mais tempo, além da rotina de vida mais corrida que as famílias têm hoje. Embora pareça normal que as crianças tenham se adaptado a esse ritmo tão corrida da vida, os prejuízos são enormes e podem ser vistos nos resultados da aprendizagem na escola. A semana de provas acaba por agravar a situação, já que muitos alunos e pais se veem ansiosos e tensos, gerando ainda mais estímulos para que a hora de ir para a cama seja adiada ainda mais. Não adianta dormir menos porque estava estudando. O resultado será frustração e a culpa geralmente é transferida para a escola ou para a matéria que parece difícil demais. Para que a semana de provas corra de forma tranquila e seu filho possa estar preparado para colocar em prática tudo aquilo que estudou, uma noite tranquila de sono é essencial. É durante o período do sono que os conteúdos que ele aprendeu serão organizados na memória. E para isso é essencial uma noite completa, com todos os ciclos do sono. A dica é começar a dormir mais cedo antes da semana de provas, para que ele já esteja adaptado aos horário e tempo de sono quando as provas chegarem!

 

4. Ao listar as matérias e as notas que ele tirou no primeiro período, fica mais fácil visualizar a situação e estabelecer metas para as provas que virão. Seu papel é incentivar para que ele mantenha os bons resultados e planeje notas mais altas para as matérias em que os resultados foram abaixo da média nas provas anteriores. Não demonstre reações extremas de alegria ou decepção com as metas dele. Só ajude para que ele consiga se desafiar na medida certa, sem criar expectativas que não condizem com a realidade. Por exemplo, se a última nota em uma matéria foi 5,0,  não faz sentido estabelecer 9,0 como meta. De meio a um ponto acima da média da escola já é um bom número para a prova seguinte. Para que o resultado apareça, você pode guiar, mas ele tem que estabelecer o número final. Se estiver difícil para ele no começo, você pode ajudar perguntando: “colocamos 7,0 ou 7,5 em matemática?”. E ele fala o número que vai ali. Terminada a tabela, você pede para ele explicar o que vai fazer para atingir as metas que colocou. Pronto, o fato de ter assumido a responsabilidade em definir as notas que deseja e o que fará para conseguir chegar lá já ajuda para que ele tenha uma rotina altamente favorável para conseguir. Prepare-se para resultados melhores do que o previsto na tabela. E não se esqueça de elogiar o esforço todo envolvido m cada um desses passos!

 

5. Um dos maiores problemas que nossos filhos enfrentam nos dias atuais é a dificuldade de concentração. A rotina tão movimentada e com diversos recursos simultâneos acaba por gerar no cérebro de nossos pequenos a constante necessidade de estímulos variados. É papel dos pais ajudar para que crianças e adolescentes desenvolvam a capacidade de concentração, uma habilidade essencial nos momentos de prova na escola e da aprendizagem formal. A dica é reduzir a quantidade de estímulos simultâneos que geralmente fazem parte da rotina dos filhos desde bebês. Deixe a TV ligada somente quando seu filho estiver concentrado no desenho ou programa favorito. No momento das brincadeiras, desligue outros aparelhos. Durante as refeições, aproveite para conversar sobre diversos assuntos e não inclua a tecnologia. No caminho para a escola, proponha desafios relacionados a tudo que podem enxergar nas ruas. No caso de filho adolescentes, aproveite para conversar sobre músicas, séries, canais de Youtube que ele gosta. A capacidade de foco e concentração será assim desenvolvida e seu filho será capaz de utilizar esse recurso no momento da prova na escola. Os resultados virão em curto espaço de tempo.

            

5 dicas para a Semana de Prova

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *