mae e filha brincar.jpgDurante o ano letivo, o cérebro do estudante faz novas conexões que vão sendo reforçadas nos momentos de estudo tanto em sala de aula quanto na hora da tarefa e dos trabalhos escolares.

No período de férias, as conexões não utilizadas são enfraquecidas. A consequência é uma perda em diversos conteúdos que estavam em fase de assimilação. Estudos recentes apontam para uma média de:

  • 2 meses de atraso nas habilidades de leitura e interpretação de texto
  • 2,6 meses de retrocesso nas habilidades de matemática e raciocínio lógico

Na reta final das férias, ainda há tempo para ajudar seu filho a retornar às aulas com prejuízos menores ao processo de aprendizagem.

Preparamos um plano com 5 dicas que representam um aquecimento para o cérebro voltar às aulas em plena forma:

1 – Aproveite a última semana de férias para colocar seu filho em movimento. A atividade física é um dos fatores fundamentais para que o aprendizado ocorra de forma tranquila. Se as atividades físicas nas quais seu filho está matriculado ainda não recomeçou, basta fazer caminhadas diárias ou organizar atividades como futebol ou natação com os familiares e amigos.

2 – Preparar receitas para as refeições da família. Esta é uma das atividades mais completas, pois pode envolver diversas áreas e exigir planejamento, concentração, habilidades de leitura, pesquisa e de matemática. Para tirar o máximo proveito, envolva seu filho desde a pesquisa das receitas, a formulação da lista de compra dos ingredientes, a ida ao supermercado, o cálculo dos gastos e, finalmente, a preparação da refeição. Para crianças mais novas, você pode começar com um lanche simples ou até mesmo com uma sobremesa, como sorvete com coberturas variadas. Para os maiores, já é possível envolver o uso de eletrodomésticos como batedeira, liquidificador, forno e fogão.

3 – Fazer uma agenda para a última semana de férias. Ao programar a última semana de férias, criando uma agenda em que se determinam as atividades que estão planejadas para cada dia da semana, seu filho já se prepara para a retomada de uma rotina mais estruturada, com horários pré determinados e responsabilidades a serem cumpridas. Embora a agenda da semana final das férias não precise ser detalhada ou ter o  cumprimento dos horários de forma rígida, o simples fato de organizar os dias em roteiros já funciona como um aquecimento do cérebro para mais uma jornada de estudos que vem pela frente.

4 – Criar um cartão ou carta de agradecimento para a pessoa (ou pessoas) que marcaram de forma positiva o período de férias. Uma atividade simples, porém, com enorme impacto em diversos aspectos da formação da criança ou adolescente. Habilidades como empatia e senso de gratidão afloram e deixam marcas para o resto da vida, a partir de um ato simples como o agradecimento. Como bônus, a atividade acaba facilitando a compreensão de que um ciclo se encerra para que outro possa começar. Essa atividade acaba funcionando como um marco concreto da passagem do tempo e acrescenta uma sensação de prazer e satisfação em um momento que poderia ser marcado pela tristeza ou sentimento de perda de liberdade por parte de crianças e adolescentes, que passam a ter uma rotina de horários e tarefas a serem cumpridas.

5 – Ajude para que toda a família reorganize o horário de ir para a cama. Uma noite completa de sono é essencial para que a aprendizagem ocorra. E o corpo precisa de alguns dias para se habituar a dormir mais cedo. Planeje a rotina da casa para que todos estejam na cama 15 minutos mais cedo a cada dia, até que os filhos estejam dormindo ao menos 8 horas por noite já na noite que antecede o retorno às aulas.

5 dicas para aquecer o cérebro e voltar às aulas em plena forma!

Posts Relacionados:

Classificado como:

Uma ideia sobre “5 dicas para aquecer o cérebro e voltar às aulas em plena forma!

  • 02/04/2018 em 10:41 am
    Permalink

    Parabéns Tais e Roberta, muito bom o artigo de vocês, eu concordo plenamente com a parte dos exercícios e alimentação, muito não associam isso a um bom desempenho nos estudos, eu malho todos os dias e também busco me alimentar o mais bem possível. É interessante todos se conscientizarem sobre isso sim.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *