Quando falamos com pais, professores ou alunos, nossa primeira dica é sempre alguma mudança na rotina, seja da família, na sala de aula ou do aluno, para que a capacidade de foco e concentração possa ser recuperada ou adquirida.


Não importa o quanto tenhamos conseguido desenvolver tecnologias sofisticadas e que de fato facilitam muito nossa vida – a habilidade de foco e concentração precisa ser praticada para que seja desenvolvida.
Mais que isso – não há aprendizagem sem foco e concentração. Só podemos fazer diversas coisas simultaneamente quando estamos lidando com atividades que já foram assimiladas. E, ainda assim, alguma das ações será prejudicada em detrimento da outra, na qual estiver seu foco, ainda que você não tenha total consciência disso.

Tenho para mim a teoria de que sua maior força será sempre também seu ponto mais fraco. E assim vejo a tecnologia: os recursos e as possibilidades continuarão a revolucionar todos os aspectos de nossas vidas, não tenho dúvida e amo saber disso. Mas a tecnologia consome, rouba, devora nossa capacidade de foco e de concentração, a menos que tenhamos consciência disso e lutemos bravamente para não nos deixar levar.

O que todos os jornais mostram, no caso do Oscar, é o pedido de desculpas da empresa responsável pela entrega dos envelopes com o nome do vencedor.
Uma pessoa muito, muito qualificada, cuja tarefa naquela noite era guardar o envelope da última categoria anunciada e entregar o da próxima aos atores responsáveis por fazer o anúncio do ganhador. Ainda assim, conseguiu errar, apesar da simplicidade da tarefa.

Investigação terminada, nada mais que uma falha humana. E a causa, qual seria? Ainda estão trabalhando nisso, mas para nós a história já está esclarecida e pode ser uma ótima propaganda para mostrar que celular e direção de fato não combinam. Mais que isso, na hora da tarefa e dos estudos, é necessário ter momentos off-line para que o cérebro possa fazer a parte dele, sem concorrência pela energia e concentração necessários para que o aprendizado ocorra.

O que fazia o representante da consultoria responsável pela entrega do envelope com o nome do vencedor do Oscar?

Após entregar cada envelope ao artista que faria o anúncio do vencedor, o responsável pelo procedimento se ocupava, rapidinho, em tirar fotos e postar em suas redes sociais. Nas postagens ele incluía também os momentos de comemoração dos vencedores e o retorno à plateia. Simples assim, afinal ele já estava bem tranquilo e conhecia os procedimentos para a entrega dos envelopes. Postar nas redes sociais não iria atrapalhar em nada seu trabalho…. #sqn

Exatamente assim, só dar uma olhadinha na rede social ou responder uma mensagem de texto não vai atrapalhar a hora da tarefa ou dos estudos… #só que vai!!!!

Erro na entrega do Oscar: a lição que fica

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *