Muitos pais podem ter concluído o título com “sumir no mundo” ou “sair correndo”. Sim, a realidade é que esse intervalo curto para descanso dos alunos acaba, muitas vezes, por se tornar uma tortura para os pais. Conciliar a rotina de trabalho com os filhos dentro de casa, cheios de energia e querendo atenção é mesmo um desafio enorme.

Uma forma para enfrentar o mês de julho sem tanto sofrimento é sabendo que vai passar. E esta é também a notícia triste: vai passar essa fase e logo o mês de julho será um mês como outro qualquer, sem filhos correndo, chorando, fazendo bagunça pela casa. E acredite, você ainda sentirá saudade desse sufoco todo.

A ideia hoje não é dar uma série de dicas de como ocupar os filhos durante as férias de inverno. Podemos até escrever um outro artigo com ideias depois, mas vamos ao que nos trouxe aqui: que tal aproveitar o descanso da escola para inserir a escrita na rotina de seus filhos?

Parece incoerente, mas é isso mesmo que estamos falando: precisamos ajudar nossos filhos a relacionar a escrita com momentos de prazer.

Atualmente, na vida corrida e repleta de tecnologia, escrever virou obrigação, algo que se faz somente porque a professora mandou. Eis aí uma questão que não pode ser resolvida pela escola. Depende de cada um de nós, pais e responsáveis o desafio de incluir a escrita na rotina de cada aluno, sem que ela tenha relação com estudar.

Faça uma experiência, aí na sua família mesmo. Pergunte ao seu filho, sobrinho, neto o porquê ele precisa aprender a escrever. A resposta, na maioria dos casos, trará um vínculo, muitas vezes negativo, com a escola.

Qual o problema disso, você pode estar se perguntando. Simplesmente está invertida a lógica! Não deveríamos querer que nossos filhos aprendam a escrever para tirar notas melhores, para passar de ano, para conseguir uma boa nota no ENEM.

Escrever é uma forma de se comunicar com o mundo, de expressar 

sentimentos, de registrar momentos, transmitir amor, eternizar declarações de carinho, enfim, de fazer um mundo melhor.

Mais que isso, escrever é uma forma de aprender. Quando escrevemos, ativamos diferentes áreas do cérebro, ativamos memórias, descobrimos que faltam recursos, aprendemos mais sobre nós mesmos.

O grande problema é que cada vez mais eliminamos a escrita da rotina dentro de casa. Responda rapidinho quando foi a última vez que você viu seu filho escrevendo, tirando os momentos em que ele estava fazendo dever de casa ou estudando?

Que tal ter tantas lembranças para responder essa pergunta quando o mês de férias tiver terminado e, ainda colher o impacto duradouro que isso pode trazer para a aprendizagem formal?

Vamos lá então, às dicas de como incluir a escrita na rotina da família:

  • Deixe papel e lápis disponíveis em diferentes cômodos da casa – ter papel, lápis e caneta sempre acessíveis é uma excelente forma de incentivar a escrita e ajudar a relacionar o ato de escrever com o dia a dia da família, não somente com a escola!
  • Peça ajuda ao seu filho para fazer anotações e listas relacionadas ao dia a dia da família. Além de diminuir a sensação do “tudo eu”, os pais ajudam seus filhos a melhorar diversos aspectos da relação com os estudos quando pedem ajuda em casa. A lista de compras, recados, compromissos importantes – tudo isso pode ser anotado por seu filho.
  • 30 minutos, duas vezes por semana, desconectem-se e divirtam-se usando a escrita. Que tal brincar com seu filho incluindo a escrita? Um jogo conhecido como Stop, Adedanha ou Adedonha é uma excelente forma de diversão garantida incluindo a escrita!
Férias escolares – ótima oportunidade para….

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *