Pesquisas recentes confirmam que as relações sociais que os alunos desenvolvem dentro da sala de aula e na escola afetam a capacidade de aprendizagem. Quanto mais seu filho sentir que está socialmente integrado e acolhido pelos colegas, maiores suas chances de um bom desempenho. Os pais podem ajudar incentivando as crianças e adolescentes a se relacionarem com colegas de forma positiva, ainda que tenham culturas e valores diversos. Em sala de aula o professor pode ajudar criando oportunidades para que os alunos se conheçam e possam descobrir seus pontos em comum. Ou pontos divergentes que se completam. Um aluno que gosta mais de matemática pode descobrir no colega que adora língua portuguesa um apoio e oferecer ajuda na matéria em que tem mais facilidade. Mesmo que tenham algum tipo de conflito dentro de sala de aula, cabe aos pais procurar a coordenação da escola sem que os filhos saibam e na conversa com o filho incentivar para que sejam amigos. Passeios nos finais de semana envolvendo outra famílias são também uma forma para ajudar que os filhos se aproximem e sintam-se acolhidos e amparados um pelo outro depois na escola. Que tal usar o grupo de mães do WhatsApp para organizar um passeio incluindo outras famílias para o próximo final de semana? Isso pode ser exatamente o que está faltando para que o envolvimento de seu filho com os estudos melhore!

 

O impacto das relações sociais na aprendizagem é enorme. Um aluno que se percebe acolhido pelos colegas em sala de aula terá maiores chances de um bom desempenho nos estudos. Muitas vezes é difícil para os pais entenderem que a tecnologia e as relação dos jovens com seus amigos são totalmente interdependentes. É através de redes sociais e aplicativos que eles “conversam” e sentem-se incluídos em seus grupos ou tribos. Por isso tirar a tecnologia como castigo tem efeito negativo no caso de adolescentes e jovens. Ao ficar sem contato, a relação fica abalada ou o jovem acaba sentindo que está distante das conversas, decisões ou discussões. Grandes são as chances de que ele mesmo se afaste e tenha a sensação de que o grupo o deixou de lado. Forma-se um ciclo viciosos difícil de ser quebrado, que culmina com baixo desempenho escolar por conta da auto estima abalada e da falta da convivência em grupo. Vale combinar limite de tempo e horários para estar online e fazer o trato ser cumprido. Só não tire o acesso por longos períodos de tempo!

 

O grande desafio para os pais quando não aprovam as amizades do filho é convencer o adolescente ou jovem de se afastar do amigo. E este é também o caminho mais difícil a ser seguido. Não impor que a amizade termine é a forma mais difícil, porém mais eficaz de ajudar seu filho a enxergar que tem algo prejudicial naquela relação. Ao tentar ser racional ou usar sua autoridade de responsável, há um enorme risco de que eles se transformem em Romeu e Julieta: serão os dois (ou o grupo) contra o mundo. Não diga p seu filho q não gosta do melhor amigo dele. Isso só vai fazer com que seu filho evite falar sobre o amigo e coloque toda sua energia em evitar que vocês se encontrem. Ao invés disso, aproxime-se!  Faça programas de que seu filho goste e dívida com ele responsabilidades como às compras do supermercado, preparo das refeições e também atividades de lazer como academia, cinema, passeios. Em algumas oportunidades sugira que ele convide o amigo. Somente três finais, todos felizes, poderão resultar dessa abordagem. 1 – você perceberá que o amigo tem muitas qualidades e seu coração fica em paz. 2 – seu filho terá, por si mesmo, a consciência de que o colega não é tão legal assim durante as interações que vocês tiverem juntos. 3 – o amigo se afasta por não se integrar nas relações familiares. Aos poucos seu filho aprende a enxergar que companhias acrescentam e o ajudam a crescer pessoalmente e nos estudos. Você só consegue ensinar essa lição fazendo. Se tentar fazer isso explicando o quanto você é mais experiente, empurrará seu filho para mais e mais longe de você e dos valores que deseja ensinar!

 

É comum a coordenação das escolas receberem pedidos de pais para que seus filhos sejam mantidos distantes de alguns colegas da sala. Muitas vezes o pedido da mãe vem a partir de uma motivação que parece dar sentido à solicitação de afastamento. Um aluno que bateu, não quis dividir um brinquedo ou material escolar ou ofendeu verbalmente o colega. Embora o intuito da mãe seja proteger o filho, os resultados não serão bons para a criança. Para nenhuma delas! Especialmente para aquela que a mãe está tentando proteger. A sugestão é o caminho inverso: aproximar essas crianças pode trazer benefícios para ambas. Além de não terceirizar para a escola a responsabilidade de resolver sozinha, você pode ensinar grandes e duradouras lições para seu filho. Juntas, ambas as mães podem ajudar para que as crianças se aproximem e se ajudem. As chances são enormes de que uma linda amizade brote dessa situação. O impacto na aprendizagem será altamente positivo!

Excursões organizadas pela escola representam bem mais do que um simples passeios. Com frequência ouvimos pais reclamarem que seus filhos estão perdendo aula enquanto deveriam estar em classe aprendendo. Isso não é verdade. Quando saem da escola com seus colegas de turma, os alunos têm uma oportunidade única para desenvolver diversas habilidades essenciais para o aprendizado. As excursões ajudam também a estreitar os laços entre os próprios alunos. Geralmente são crianças e adolescentes que sempre têm um adulto para tomar as decisões por eles e se veem na situação de terem que fazer opções, ficar em alerta, enfrentar o inesperado. Nessa hora o rosto familiar e o apoio do colega de classe faz toda a diferença. Eles se aproximam em busca de segurança e a relação que se intensifica tem um enorme impacto positivo na capacidade de aprendizagem. Incentive seu filho a participar dos passeios e visitas que a escola oferece. Demonstre que está segura de que ele vai saber enfrentar os desafios que vierem e que tem orgulho da participação dele nesses momentos especiais. Depois, deixe que seu filho convide os amigos para uma tarde descontraída em sua casa. Assim você estará ajudando para que o efeito da excursão seja duradouro e positivo ao longo da vida de estudante que seu filho terá!
             
O Impacto das Relações Sociais na aprendizagem – Veja 5 dicas

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *