Muitos pais tentam evitar ao máximo que seus filhos passem por frustrações. Pessoalmente, discordo e acredito que ao tentar evitar que o filho enfrente situações de dor e perda, os pais passam a mensagem de que seu filho não é capaz de enfrentar momentos difíceis.

Mais que isso, criam um adolescente ou adulto que não desenvolve habilidades para lidar com sentimento de tristeza e dor. Transformar a dor em aprendizado, escrever, desenhar ou canalizar esse sentimento de alguma forma é algo que se aprende.

A perda de um ente querido é uma das situações de sofrimento que não podem ser evitadas e com a qual é preciso aprender a lidar.

A morte de um amigo ou familiar muito próximo é citada por muitos pais como causa de baixo desempenho escolar.

Se é verdade que, dependendo da proximidade da relação que a criança ou adolescente tinha com aquele que se foi, é preciso um tempo para colocar a vida de volta nos eixos, também é fato que retomar a rotina ajuda a superar a dor da perda.

Converse com seu filho quando tiverem perda de entes queridos. Divida sua dor, aceite o carinho dele como apoio e mostre que a cada dia se torna mais fácil assimilar a falta que uma pessoa amada faz. Aproveite para mostrar que retomar a vida é preciso e que o tempo ameniza os ferimentos deixados.

A escola e os estudos são responsabilidades do aluno. É necessário retomar os estudos o quanto antes, até mesmo como forma de honrar a memória da pessoa que já não está mais entre os familiares.

Suas palavras terão mais efeito quanto mais suas atitudes confirmarem que é nisso que você acredita. Ao invés de mandar seu filho estudar, sente-se e estude com ele. Ao invés de justificar seu baixo desempenho com a dor e sofrimento, faça comentários que demonstre o quanto você acredita que seu filho é capaz de superar obstáculos e transformar a dor em combustível  para seguir em frente.

Este texto é minha homenagem a um homem que cumpriu seu papel neste mundo, deixando um legado para todos aqueles que acreditam na educação como um caminho para a felicidade e a paz. Professor Lee Sing Kong foi um dos mentores e responsáveis pela educação de primeira qualidade que Cingapura oferece a seus cidadãos. Além de ser um ser humano incrível, apaixonado por sua família, sentia-se realizado ao compartilhar seus conhecimentos e nunca se dar por satisfeito: acreditar que o bom pode ser ainda melhor era uma de suas características.

Sua morte doeu profundamente. Juntos estávamos planejando o lançamento de um livro para o segundo semestre. Farei isso sem ele e, como aprendi com meus pais, usarei a dor como combustível para seguir a luta por aquilo em que ele tanto acreditava: educação de qualidade depende de vários elementos, mas o essencial é a valorização do professor! Descanse em paz, Professor Lee Sing Kong!

E agora, para matar um pouco a saudade: um vídeo que o Professor Lee fez aqui no nosso escritório no Dia Nacional da Matemática, em sua última visita:

Perda de entes queridos e o desempenho na escola: uma homenagem do SOS ao Professor Lee Sing Kong

Posts Relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *