Buscar

3 frases que não devemos dizer às crianças

1 – Vá para a escola para conseguir um bom emprego – em primeiro lugar não é verdade! Não temos como adivinhar que emprego nossos filhos terão e não temos bola de cristal para saber o que será um bom emprego no futuro. Nem tampouco o que uma criança de hoje considerará bom para si quando adulta.

Outro aspecto é que a escola deve ocupar uma posição de destaque na mente de nossas crianças. Deve remeter a infinitas possibilidades diferenciadas para cada um, mas que faça sentido na vida dessa criança hoje!

Além disso, é de pequenos que desenvolvem senso de responsabilidade – e aprender é responsabilidade intransferível.

O segredo então é saber qual o sonho de seu filho em cada fase da vida e fazer esse elo agradável de possibilidades de alcançar esses sonhos a partir das competências que a escola o ajudará a desenvolver!

2 – Se fizer isso de novo, não vai ganhar presente de Natal (ou aniversário, ou Páscoa) – desde muito pequena a criança consegue entender o limite se isso a ela for ensinado. Não é não. Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, tias e avós que adoram dar presentes de aniversário nada têm a ver com limites!

Além do mais, limite está ligado a respeito e responsabilidade, não a festas e brinquedos! Sem contar que os próprios pais não se lembrarão mais da atitude que gerou a ameaça quando uma dessas ocasiões chegar.

Vamos então deixar cada qual com seu papel e assumir que educação – o que inclui responsabilidade e respeito – é papel da família! 

3 – Deixa que eu mesma arrumo mais rápido sem você me atrapalhando – pode parecer inocente, mas essa afirmação tem o poder de uma bomba atômica na vida acadêmica de seu filho!

Novas descobertas sobre como o cérebro aprende demonstraram que não há aprendizagem sem memória de fatos e procedimentos.

A Memória Factual é povoada nas interações que temos com nossos filhos durante passeios, momentos de leitura, de visita a familiares, em jantares e nas compras do supermercado ou feira.

A Memória Procedimental forma-se a partir de atividades do dia a dia através das quais a criança assimila, mesmo que de forma inconsciente, que há passo a passo para que alguma coisa esteja pronta para o uso. Se a criança ou adolescente não ajuda no dia a dia da casa, mesmo que em pequenas ações, não cria memórias de procedimentos.

A lista de consequências seria vasta. Vamos para uma que muitos pais sentem na pele: uma criança que consegue aprender e resolver as quatro operações da matemática – soma, subtração, divisão, multiplicação, mas não entende que nelas tem a solução para aquele problema que veio como tarefa ou caiu na prova. Faltou memória de procedimento.

Assim, mesmo que leve mais tempo com ele ajudando, guarde os brinquedos ou coloque a mesa junto com seu filho.

2 frases usadas por pais que atrapalham os estudos dos filhos.

0 comentário

© 2014 SOSEducação. Todos os direitos reservados.