top of page
Buscar

A rotina dentro de casa reflete os valores que você deseja ver seu filho levando para a vida toda?

Atualizado: 11 de jul.



Não existe a mínima dúvida de que vivemos uma época de muitos desafios na educação de nossos filhos. É tanta informação disponível, sem o tempo necessário para filtrarmos o que de fato acrescenta e aquilo que só traz ansiedade e pressão, que acabamos por nos perder de nós mesmos. E lá se vai um superpoder que está escondido em algum ponto da mente e coração de quem se responsabiliza pela educação de uma criança: o pressentimento, aquela vozinha lá no fundo que sinaliza quando alguma coisa vai dar errada, mesmo antes de qualquer pista sobre o porquê. 

Ao não dar uma pausa em tudo o que sobrecarrega a mente de um pai ou mãe, e seguir no piloto automático, chegamos na metade do ano letivo levando sustos que não fazem o menor sentido.


Os sinais de fumaça estavam lá atrás, em alguns pontos que deixamos passar, quando deveríamos ter parado tudo e enfrentado de peito aberto o desafio de ajustar as velas, antes que o barco saísse da rota.  Precisamos respirar fundo e aprender a lidar com a ansiedade e o receio em olhar, sem filtro, para a rotina de nossos filhos e, em especial, à forma como ela vem se refletindo nos estudos e na relação com a escola. Quando não tiramos o tempo necessário para olhar primeiro para o que precisa mudar no dia a dia do filho, acabamos direcionando grande parte da energia para buscar culpados, ao invés de atribuir cada desafio aos que são os responsáveis e têm o poder para superá-los. E aí sim vamos conseguir encontrar parceiros, ao invés de prováveis suspeitos ou inimigos. É o caso do tempo nas telas. Se estiver em excesso na vida de nossos filhos, torna-se inimiga. Quando conseguimos, porém, dar a ela o equilíbrio no tempo de uso e garantir que os conteúdos acessados estejam adequados para a idade, podem ser nossas parceiras.


Há muito que nossos filhos podem aprender no mundo digital, desde que estejam acessando aquilo que acrescenta, não aquilo que destrói: os valores que desejamos ensinar ou os conhecimentos e descobertas que serão base para tantos novos aprendizados. O tempo que seu filho passa no mundo real, sem interferência de pessoas que você não conhece, tem a qualidade e oportunidades de crescimento de que ele precisa para um desenvolvimento emocional, cognitivo e físico que seja saudável? É agora a hora de se perguntar tudo isso. E fazer os ajustes que forem necessários. O primeiro semestre letivo está por um fio. Filho não tem botão de pausa. E o tempo não volta. Desacelere. Respire. Faça as mudanças que são necessárias para ter dentro de casa um ambiente mais tranquilo, em que estudar, aprender, errar, começar novamente seja responsabilidade de cada um. E de todos juntos. Não deixe que o mundo digital imponha o ritmo e os caminhos que seu filho vai seguir: quem está do lado de lá não se importa com a felicidade das crianças e adolescentes do lado de cá das telas. Retome seu superpoder e acredite na sensação que você tem de que precisa de alguns ajustes aí dentro de casa. Seus filhos agradecerão um dia. Até lá, os reflexos dos ajustes virão em forma de paz, brilho nos olhos, respeito nas relações familiares e no envolvimento e motivação para aprender e conviver na escola. Força. Você não está só nesse desafio. Conheça a plataforma SOS Família-Escola. Clique Aqui.


Conteúdos novos todos os dias no nosso Instagram e Facebook.

Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719


📖 Livro "Guia para Família Parceira da Escola no Pós-Pandemia": Clique aqui para comprar


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda": Clique aqui para comprar 


0 comentário

Comments


bottom of page