top of page
Buscar

 Além de blindar nossos filhos para que não sejam vítimas,precisamos evitar que pratiquem o Bullying


A maior dificuldade em enfrentar situações de bullying está em conseguir que os pais se questionem sobre a possibilidade de o próprio filho estar fazendo bullying com algum colega. O desafio é gigantesco, porque é muito difícil também para a escola e os pais da criança/adolescente que está sofrendo bullying ter a empatia necessária para entender que ambos precisam de ajuda. Os estudos mais recentes mostram que há dois fatores que estão por trás de alunos que são autores de bullying. O fator número um é o próprio comportamento dos pais, muitas vezes inconsciente e erroneamente considerado inofensivo. Se julgar outras pessoas da família, vizinhos, colegas de trabalho e fazer comentários negativos com frequência na presença dos filhos parece um comportamento natural na sua casa, está na hora de repensar isso. Nossos filhos assimilam o que fazemos como um modelo a ser seguido. Não tendo a maturidade necessária para dosar suas ações, replicam com seus colegas o comportamento que assistem em casa. E fazem isso quando sentem necessidade de autoafirmação.


Interpretam o que vêm em casa como se os pais estivessem tentando parecer melhores ao mencionar com desprezo características ou atitudes de outras pessoas. Assim, escolhem um colega com alguma fragilidade que possam atacar. O segundo fator que leva alunos a se tornarem autores de bullying é a imagem que têm si mesmos. E adivinha com base em quê? Na forma como os pais corrigem e modelam comportamentos e relacionamentos no dia a dia da família. Quando sentem-se humilhados ou apanham, os filhos aprendem que é essa a forma de manter o status de poder e superioridade. Quando não há equilíbrio dentro de casa entre direitos e deveres, esse filho recebe elogios por características ou talentos que não sabe como manter ou não se considera merecedor. Não encontrando caminhos dentro da família para expor seus medos e fragilidades, vai buscar na relação com os colegas essa autoafirmação. Seja sincero consigo mesmo. Procure ajuda para mudar comportamentos que a partir de agora você tem consciência do quanto são prejudiciais para a educação do seu filho. Um adolescente autor de bullying sofre tanto quanto suas vítimas, mas dificilmente encontra ajuda fora do contexto familiar. Seu filho não merece enfrentar sozinho questões de autoafirmação que são suas, pai/mãe.


Para mais estratégias sobre como evitar que seu filho seja vítima de Bullying, você pode ouvir/assistir o novo episódio do PodEducar, que está disponível nesse link :)


Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719


📝 Curso "Educar sem Pirar": Clique aqui para acessar.


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda": Clique aqui para comprar.

0 comentário
bottom of page