top of page
Buscar

Bullying: você está preparando seu filho para enfrentar esse desafio?


Uma notícia triste: não será possível evitar que seu filho conviva com esse mal que se manifesta exatamente na idade escolar. Há sempre três papeis envolvidos em situações de bullying: aquele que sofre, aquele que faz e aqueles que presenciam o bullying. Em algum momento da vida de aluno, seu filho irá viver um desses três papeis. Os estudos sobre os prejuízos que o bullying traz para a saúde emocional e física só reforçam o que por instinto já sabíamos: precisamos preparar nossos filhos. Antes de tudo, porém, precisamos entender o que é o bullying e lembrar que nós, os adultos, precisamos ser o ponto de equilíbrio e conforto para crianças e adolescentes que estejam vivendo essa situação. Sair brigando com outros pais, tentando confrontar o colega do seu filho ou exigindo que a escola expulse um aluno só agrava os prejuízos para quem está sofrendo o bullying. Nesse caso realmente não importa sua intenção.


Os reflexos das ações que forem tomadas fazem toda a diferença para que todos os envolvidos levem o menor número de marcas possível e se tornem adultos equilibrados no futuro. A vacina contra o bullying só funciona quando aplicada em duas doses: autoestima e autoaceitação. Queremos que nossos filhos se amem só pelo fato de serem tão amados por nós. Contudo, a autoestima só melhora quando o filho sente que é capaz de gerar orgulho e satisfação a partir de ações que tenha ele mesmo executado. Eis o porquê é preciso que nossos filhos tenham responsabilidade compartilhada em casa. Mas é preciso também desenvolver a autoaceitação. Para ajudar na autoestima, reforçamos o que eles têm de melhor. Para ajudar na autoaceitação, precisamos ajudar para que tenham consciência do que têm de mais frágil ou diferente daquilo que é considerado padrão. Sim, falar com eles sobre isso. Sim, confirmar que isso os torna diferentes das outras crianças, sempre reforçando que diferente não significa menos capaz.


Conversar sobre essas características em casa, em ambiente seguro e tranquilo, torna uma criança ou adolescente capaz de se aceitar como é. E também tira deles a vergonha ou receio de buscar ajuda caso alguém tente fazer bullying usando esse mesmo ponto. Se falar sobre isso com seu filho constranger você, é preciso buscar ajuda para você primeiro. Quando você conseguir de forma natural dizer para seu filho que ele é mais baixo, mais gordinho, mais lento no caminhar ou que precisa de óculos para enxergar e que isso não faz dele uma pessoa menos capaz, ele também vai aceitar naturalmente. E se um dia essa característica for usada de forma pejorativa, o sentimento dele será de que a outra pessoa é que tem algum problema. Quando você ensina seu filho sobre seus pontos fracos ou frágeis e mostra que outras pessoas têm também suas fragilidades, mas que todos merecemos respeito, acerta também em outro ponto. Além de se tornar imune ao bullying, seu filho será também uma pessoa cheia de empatia: um ser humano em paz consigo mesmo e que estará sempre cercado de amigos!


Para mais estratégias sobre como evitar que seu filho seja vítima de Bullying, você pode ouvir/assistir o novo episódio do PodEducar, que está disponível nesse link :)

Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719


📝 Curso "Educar sem Pirar": Clique aqui para acessar.


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda": Clique aqui para comprar.

0 comentário
bottom of page