top of page
Buscar

Sabe aquele estresse para convencer seu filho a tomar banho, fazer a lição, sair videogame?

Não é só aí na sua casa. E também não é porque seu filho “só tem dois anos”, já fez três, sete anos “é assim mesmo”, chegou na pré-adolescência, é agora um adolescente. Em cada família e a cada idade dos filhos há uma justificativa diferente que acaba tornando a situação de brigas, discussões, argumentos infinitos uma constante. Os pais se estressam. As mães ficam exauridas, depois de um longo dia de trabalho ou de tanta correria. Aquele que era para ser o momento de paz dentro de casa, com a família reunida, vira o grande tormento de todos. Em pouco tempo a sensação dos pais é de que ter filhos é assim mesmo. Não tendo experimentado a tão sonhada convivência tranquila em família, todos vão se acomodando no caos e procurando comprovações de que “é assim mesmo”.

A boa notícia é que não tem que ser assim. As atitudes desafiadoras dos filhos não é uma simples característica da vida moderna. Ao contrário, são consequência da postura dos pais, que não sabem como mudar esse ciclo em que quanto mais eles tentam explicar, mais os filhos trazem bons argumentos para não cumprir o que é papel deles. Falar menos e não se justificar tanto formam a base para transformar o lar no sonhado ambiente de paz. É possível ter momentos mais tranquilos em família e garantir que os filhos cumpram as atividades da rotina que é deles. Comece falando menos já a partir de hoje. Toda vez que você disser: vou falar só uma vez, é preciso cumprir. Ou acabamos nós mesmos, os adultos, estimulando aquilo que gostaríamos de eliminar: o “só mais um pouquinho” que acaba se transformando em brigas, estresse, momentos de tensão dentro de casa. Em um momento sem tela alguma entre vocês, combine que vocês vão mudar esse padrão. Explique ao seu filho que o papel dele é, mesmo que seja difícil, cumprir o combinado. E que o seu é também manter o que vocês estão colocando como compromisso agora: nada de chamar inúmeras vezes, nada de levantar a voz. Dizer que você acredita que seu filho consegue e que você entende o quanto é difícil, é o começo de uma nova fase para vocês todos, com dias mais leves na convivência em família. As consequências positivas vão também para o relacionamento do seu filho com os estudos, com os colegas na escola e na autoimagem que ele forma a partir do sentimento de competência que funciona como um estímulo a mais nos momentos mais difíceis.


Conteúdos novos todos os dias no nosso Instagram e Facebook.

Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719


📝 Curso "Educar sem Pirar": Clique aqui para acessar.


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda": Clique aqui para comprar.


0 comentário

Comments


bottom of page