top of page
Buscar

Seu filho não precisa ter cada minuto das férias planejado por você.

Será que ter cada minuto das férias planejado ajuda, de alguma forma, nossas crianças?


A grande preocupação dos pais desde o começo das férias é como vão preencher o tempo dos filhos, garantindo diversão e atividades o tempo todo. Isso, porém, além de ser estressante, é totalmente prejudicial, seja qual for a idade do seu filho. Nossas crianças e adolescentes já vivem em um mundo sobrecarregado de estímulos. Acabam não tendo oportunidade para explorar – tanto o mundo ao seu redor quanto a si próprio. Imaginação e criatividade, que deveriam fazer parte do dia a dia de uma infância e adolescência saudáveis, tornam-se cada vez mais raros ou escondidos em algum lugar, lá embaixo da pilha de estímulos pré fabricados. Pais e responsáveis por colônias de férias acabam errando também ao tentarem planejar cada minuto do tempo, encaixando atividades para todos os momentos do dia ao longo das férias. E, no retorno às aulas, retomam as reclamações pela falta de iniciativa e preguiça de estudar que os filhos apresentam. Que tal deixar que seu filho encontre o que fazer em alguns dias das férias? O ócio deveria fazer parte da vida de nossos filhos, assim como fez da nossa vida. Pare por alguns minutos e pense nas brincadeiras que você inventou junto com seus primos ou irmãos durante suas férias escolares. Se um sorriso surgiu na sua face, está aí a prova de que seu filho lembrará para sempre dos momentos divertidos que ele criou, sem que nenhum adulto planejasse o passo a passo de cada dia das suas férias.


“Concordo, mas meu filho não tem irmão ou primos próximos para se desenvolver nesse ócio”




Então está aí uma oportunidade de proporcionar uma experiência divertida para o seu filho: estreitar laços com os colegas de classe, assim ambos terão companhia para viver e lidar com o ócio. Aproveitar o mês de julho para se divertirem juntos, sem relacionar os momentos com estudos ou aprendizagem é uma oportunidade que não pode ser perdida. A opção de passar uma tarde na casa de um amigo é uma boa ideia, sem atividades elaboradas ou pré-programadas, fazendo com que encontrem juntos formas de se divertirem.

Essa aproximação pode ser muito importante para os estudos do seu filho. Quanto mais forte for o elo de amizade que conseguirem desenvolver, mais fácil fica enfrentar os desafios de aprendizagem que virão nos poucos meses restantes para o final do ano letivo. O segundo semestre é um período mais pesado, pois acumula tanto os resultados do primeiro semestre quanto a ansiedade pelo prazo mais curto para recuperar ou manter as notas. O sentimento de estar em uma sala de aula com fortes laços de amizade e carinho pode ser o elemento capaz de gerar o combustível do qual seu filho precisa para terminar o ano de forma tranquila. A construção do ambiente que ele precisa encontrar na escola começa na tranquilidade dos momentos sem estresse ou cobrança por resultados – as férias de julho!


Conteúdos novos todos os dias no nosso Instagram e Facebook.

Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719

Informações sobre Atendimento Individual: 11.938051719


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda":

Clique aqui para comprar.


0 comentário

Comentarios


bottom of page