top of page
Buscar

Um ponto de encontro para aliviar a saúde mental do Diretor e Equipe de Coordenação da Escola.

Ao redor de todo o mundo, pesquisas mostram que os profissionais da educação seguem enfrentando os impactos deixados pelo período de escolas fechadas, por todo estresse gerado no processo de retorno às aulas presenciais, junto com os desafios de lacunas de aprendizagem e habilidades socioemocionais que permanecem.

Nas Escolas, a Equipe de Gestão segue tentando equilibrar o dia a dia repleto das demandas que já faziam parte da Educação, com questões de saúde mental dos Professores e atendimento às famílias dos alunos, cada vez mais carentes de suporte e apoio com a rotina escolar dos filhos.

Tudo isso sem que tivessem conseguido um único intervalor sequer para recuperar a própria saúde emocional, mental e física: Coordenadores de área, Orientadores Educacionais, Diretores, Mantenedores seguem firmes no propósito de entregar Educação da melhor qualidade conseguem oferecer a seus alunos.

Mas até que ponto os Gestores Escolares conseguem continuar a lidar com tantos desafios, se não tirarem algum tempo para cuidar de si mesmos e da própria família?

Provavelmente por quanto tempo for necessário seria a resposta de cada Gestor Escolar.

As perguntas que ficam é: quem ganha quando um Gestor está no limite de sua capacidade? É justo que seres humanos que deixaram suas próprias famílias em segundo plano tenham que seguir ainda sem um tempo para recarregar a energia? E, principalmente, quem está cuidando do Gestor Escolar, enquanto ele dá conta de tantas demandas simultâneas?

Uma pesquisa do Instituto Annenberg, da Brown University, revelou que mais da metade dos Profissionais da Educação sente-se menos eficaz ou capaz na sua profissão do que no período anterior à pandemia.

Exatamente aqueles que não desistiram, apesar de tantos perrengues, das situações de conflitos, abordagens agressivas que muitas vezes aconteceram, e seguem acontecendo, por parte das famílias, acham que não são bons o suficiente.

As ações sugeridas são a busca pelo autocuidado, com profissionais especializados na área da saúde mental e reorganização das atividades diárias para que a sobrecarga de trabalho possa ser aliviada. Sem dúvida, ações que são o sonho de consumo, porém, para a grande maioria, longe ainda da realidade.


Outra maneira para aliviar tanta carga mental e aliviar o sentimento de não estar dando conta é entender que o mundo todo passa por esse desafio agora, dentro das escolas: a retomada da saúde mental dos profissionais da educação, os desafios no processo de aprendizagem dos alunos, o suporte às famílias, enquanto os problemas anteriores à pandemia seguem a cada dia dentro da escola.


Foi a partir desse ponto que nasceu o Podcast SOS Gestor Escolar: um ponto de encontro com o Gestor Escolar, no momento e no local que ele escolher. A cada semana, Roberta e Taís Bento, mãe e filha, Educadoras, Fundadoras do SOS Educação, trazem histórias reais enfrentadas dentro de escolas, que representaram desafios vivenciados por outros gestores também, ou que podem inspirar ações preventivas dentro de cada escola.

Em cada episódio do podcast, em uma conversa leve, Taís e Roberta apresentam um caso enviado por um Gestor Escolar. Sempre um desafio envolvendo professor, aluno, família, colaborador ou parceiro da escola e cuja solução para o enorme transtorno gerado precisou ser encontrada pelo Gestor Escolar. Depois de compartilhar a situação-perrengue-problema, as apresentadoras do podcast trazem a sugestão que dois outros Diretores de escola enviaram sobre como teriam resolvido aquela questão. Só então elas contam como o Gestor que enviou aquele caso resolveu a questão. E, para fechar, Roberta e Taís trazem estratégias que ajudam a prevenir dentro da escola o surgimento de casos do mesmo tipo. Nesse momento, elas trazem sugestões baseadas em teorias de Liderança e Gestão, além de toda a experiência e prática como Professoras, Gestoras e incansáveis profissionais em busca de recursos para a melhoria da qualidade na educação do nosso país!


Para quem não vive o contexto da escola todos os dias, alguns dos casos que contamos vão parecer ficção. São todos, porém, casos reais. Eis o porquê sempre começamos um episódio com o lema: “Quem trabalha na Educação pode até morrer de susto, mas de tédio, jamais!”, também como forma de trazer leveza para os dias tão estressantes que o Gestor vem enfrentando há tanto tempo.


O principal objetivo é ajudar o Gestor Escolar a entender que não é somente na escola dele. Que não é falta de capacidade ou energia para seguir com seu propósito. Que ele não está sozinho e tem uma rede de apoio enorme por esse nosso país, em que ainda sonhamos com o respeito e a valorização que os profissionais da Educação merecem!


O Podcast SOS Gestor Escolar já está no ar. O primeiro episódio traz uma situação enfrentada no bastidor da Gestão Escolar com certa frequência: um professor que pede demissão na véspera do início das aulas, deixando a escola com esse espaço na grade a ser preenchido no prazo de 24 horas. Todo sábado um novo episódio, sempre com histórias de sufoco enviadas por Gestores Escolares de diversas partes do Brasil, de Escolas Privadas ou Públicas, nas plataformas de Podcast e no Youtube.


Clique abaixo para acessar o Podcast SOS Gestor Escolar:

Youtube e Spotify

Pesquisa sobre a saúde dos profissionais da Educação no Pós Pandemia:

https://www.edworkingpapers.com/index.php/ai20-279

Survey: More than Half of Teachers Felt Less Successful After COVID-19

Kraft, Matthew A., Nicole S. Simon, and Melissa Arnold Lyon. (2021). Sustaining a Sense of Success: The Protective Role of Teacher Working Conditions During the COVID-19 Pandemic . (EdWorkingPaper: 20-279). Retrieved from Annenberg Institute at Brown University: https://doi.org/10.26300/35nj-v890



Conteúdos novos todos os dias no nosso Instagram e Facebook.

Clique aqui para acessar.


Saiba mais sobre nossas Palestras: 11.938051719


📝 Curso "Educar sem Pirar": Clique aqui para acessar.


📖 Livro "Socorro, meu filho não estuda": Clique aqui para comprar.

0 comentário
bottom of page