Buscar

Chegar atrasado na escola traz prejuízos para o aprendizado desde a infância

“Não quero estressar meu filho com horários agora. Ele terá a vida toda de adulto para cumprir seus compromissos com hora marcada.”

Um problema enfrentado pelas escolas é o grande número de alunos, de diferentes faixas etárias, que constantemente chegam atrasados para as aulas. Professor e alunos que chegaram no horário sofrem um impacto negativo dessa prática. Contudo, o prejuízo para alunos que chegam atrasados é ainda maior.

Não, seu filho não perde só aqueles 10 minutinhos. Ele perde a interação livre e os momentos do papo gostoso que rola antes ou logo no início da aula. Ele perde o aquecimento que um bom professor faz antes de introduzir a primeira atividade ou conteúdo. Sentindo-se perdido, já começa aula desistindo de prestar atenção ou de participar de uma atividade que não entende como começou. Então a escola parece chata. Pesa. Frustra demais. Infelizmente não é só isso. Seu filho também ganha quando se atrasa. Ganha memórias de que se atrasar é normal. E assim vai crescer achando que o mundo tem que esperar por ele, ou que é incapaz de cumprir horários e regras.

E por que muitos pais não acham que se atrasar para a aula é um problema? Muitos perpetuam o atraso para não pressionar os filhos, “afinal, terão tanto tempo para cumprir horário quando adultos”. Tentam deixar que durmam um pouquinho a mais, “afinal, foram dormir tarde”. Ou com pena de criar a rotina adequada no período que antecede a saída para a escola, perdem-se na correria todos os dias. O grande vilão: culpa. A velha sensação de culpa que paralisa quando mais precisamos educar para a vida. A culpa que gera uma consequência totalmente inversa à intenção inicial. Que tal a partir de amanhã acordar seu filho sem olhar para seus próprios dilemas de pai/mãe? Que tal trocar a culpa pela disciplina que seu filho precisa para se relacionar de forma saudável com os desafios da aprendizagem?


0 comentário

© 2014 SOSEducação. Todos os direitos reservados.